7 lições do livro “Zen Habits: handbook for life” de Leo Babauta

crianca-voada

Poderia fazer uma lista com mais de cem dos lindos aprendizados adquiridos com a leitura de Zen Habits: handbook for lifede Leo Babauta, do site www.zenhabits.net.

Aqui, compartilho, de forma sintética, os 7 principais ensinamentos  do livro.

“The way I define happiness is being the creator of your experience, choosing to take pleasure in what you have, right now, regardles

1.O autor da sua vida é você. Se quiser mudar, comece mudando sua mentalidade, seus pensamentos ( mindset) e sua rotina.

Parece óbvio, mas não é. Se analisarmos a fundo, muitos de nós tendemos a atribuir nossos sucessos ou fracassos  a circunstâncias, situações ou pessoas. A verdade é que temos muita dificuldade em assumir total controle sobre nossos atos e, consequentemente, em aceitar a responsabilidade decorrente de seus resultados.

A responsabilidade – mesmo que parcial- do que estamos vivendo é sempre nossa. Somos responsáveis pela vida que levamos e, se estamos insatisfeitos com algo, somos os únicos que podemos tomar ações definitivas para mudanças permanentes.

2. Toda mudança de hábito começa com pequenas ações (“baby steps”). Não se proponha grandes nem diversas mudanças ao mesmo tempo. Tenha paciência e seja persistente.

Essa regra se aplica para TUDOS os processos de mudança. Não seja radical. Há quem diga que o melhor é fazer cortes bruscos e repentinos. Leo Babauta (e estou com ele), porém,  defende mudanças graduais. Se você deseja emagrecer, por exemplo, não queira perder 3 quilos em uma semana. Mude um ou dois hábitos alimentares na primeira semana, certifique-se que eles se incorporarão à sua nova rotina e, nas semanas seguintes, vá introduzindo pequenas outras novas atitudes. Você verá que, assim, os novos hábitos passarão a ser atitudes naturais, e você sequer precisará empreender muito esforço para executá-las.

Se a sua meta é começar a se exercitar, por exemplo, não queira correr 5km no primeiro dia de sua nova rotina de exercícios. Comece com alguns poucos minutos diários de caminhada, mas seja CONSISTENTE. Ir incorporando novas atividades, aos poucos, facilitará a sua prática. Se você optar por iniciar com uma carga de exercícios maior do que a que seu corpo pode suportar, as chances de você desistir já na primeira ou na segunda semana são elevadíssimas.

3. Seu corpo é o tempo do seu espírito. Cuide muito bem de sua saúde.

Saúde física e mental estão intimamente ligadas, por mais que alguns resistam em dizer que não. Assim, preste muita atenção aos alimentos que consome. Eles são a fonte de energia imediata para as suas células. Alimentos vivos e frescos (como frutas, verduras e vegetais orgânicos) garantem boas doses de substâncias que proporcionam bem-estar físico e emocional.

Evite alimentos processados, pois, além de muitos produtos prejudiciais à saúde, como conservantes, sal, açúcar e gordura, eles contêm energia morta.

É muito importante lembrar que não existem alimentos proibidos. Existe bom senso e moderação. Se você pretende implementar mudanças na sua alimentação, que elas sejam graduais. É imprescindível acostumar o paladar aos novos sabores ( mais nutritivos e saudáveis). Eles também podem se tornar deliciosos.

4. A felicidade não está em ter, mas em ser você mesmo e estar próximo das pessoas que você ama.

As relações interpessoais (especialmente aquelas com familiares e amigos próximos) são a mais fiel métrica de quão feliz podemos nos sentir. Essas constatações foram feitas por algumas pesquisas realizadas por cientistas de famosas universidades, como Havard, e vêm sendo constantemente reiteradas.

Mesmo que tentemos fugir desse fato, a verdade é que bens materiais, muito dinheiro e status profissional somente nos proporcionam estados de prazer temporários e fugazes. A real essência da felicidade está em cultivar relacionamentos verdadeiros, intensos e perenes.

5. Quanto menos você tem, melhor.

Leo Babauta é um ávido defensor do Minimalismo, conceito sobre o qual me aprofundarei em outro artigo. Ele advoga a ideia de uma vida simples em todos os sentidos. Devemos ter menos objetos, menos posses, menos compromissos, menos preocupações, menos stress.

A simplicidade gera paz. Viver com o que é essencial e necessário nos faz seres mais leves, e, consequentemente, mais felizes.

A defesa do Essencialismo, na esteira do que prega Greg McKeown, é a espinha dorsal da teoria de Babauta. Para ele, todo o excesso – seja de bens, de alimentos ou de atividades- produz consequências negativas para o corpo e para a mente humana. Em outras palavras: viva com menos e viva melhor.

6. Para ser produtivo, livre-se de excessos.

A extenuante quantidade de estímulos aos quais somos submetidos diariamente é, por si só, algo estressante. Imagens, músicas, informações, notícias, publicidade, alimentos…tudo isso em números absurdos nos deixa confusos e cansados.

Sim, nossa mente fica cansada em somente entrar em contato com essa abundância de provocações.

Devemos, portanto, ser seletivos e não ter medo de excluir tudo o que não nos serve. Eliminar os excessos e focar somente no essencial tornará nossa rotina mais leve e, consequentemente, mais produtiva.

7. Acorde cedo e tenha uma rotina matinal calma, tranquila e saudável.

Não faltam exemplos de autores, livros e artigos que nos recomendam acordar mais cedo para aproveitar mais e melhor nossos dias. É quase consenso  que uma rotina matinal que contemple a)orações e meditações; b) exercícios físicos; c)café da manhã rico em fibras, proteínas e carboidratos com baixo índice glicêmico; e, se possível, d)contato com a natureza, é presságio para um dia cheio de energia e produtividade.

Evitar, logo cedo, escutar ou assistir a noticiários também é altamente recomendado para aqueles que desejam mais paz e tranquilidade no início de suas manhãs. As primeiras horas de nossos dias devem ser dedicadas a nos conectarmos com nosso corpo, a despertá-lo aos poucos e a alimentar nosso espírito com elementos evocadores de paz e de tranquilidade.

(…)

O livro é cheio de excelentes reflexões, e eu poderia escrever outro livro somente com os milhares de insights que tive durante a leitura. Aqui, compartilhei aqueles considerados, em minha opinião, os eixos do pensamento do autor.

Desejo que possamos todos seguir, mesmo que aos poucos, as dicas de Leo Babauta [assim como vocês, eu tento aprender algo novo diariamente].

Procuremos viver mais conscientes do momento presente (mindfulness) e elevar nossas almas a um grau de consciência mais avançado, no qual sejamos nós os principais responsáveis pelos resultados de nossas ações. Busquemos cultivar nossos laços de amor e amizade com as pessoas especiais. Procuremos realização nas coisas simples da vida. Afinal, precisamos mesmo de muito pouco para ser verdadeiramente felizes.

 

Se você também é um buscador e deseja receber doses semanais de inspiração para cultivar o equilíbrio em sua vida, cadastre-se para receber nossa Newsletter:

Sobre o Autor Ver Todos os Posts Website Autor

Lara Lobo

Sou, assim como vocês, uma buscadora! Curiosa, viajante, fotógrafa amadora e praticante de tudo o que traz equilíbrio à vida. Escritora por terapia, comunicadora por vocação, estudiosa por paixão. Engajada em conhecer-me cada vez mais e, assim, poder ajudar cada vez mais pessoas a também se conhecerem. Alguém que anseia partilhar caminhos, reflexões, jornadas e hábitos que conduzam a uma vida mais equilibrada. Diplomata e professora de Yoga por amor.

  • Heraldinho

    Larinha, especial!!!

  • Olá, Lara.

    Conferindo os artigos do seu blog e adorando o conteúdo.

    Esse em especial, gostaria de comentar que os 7 ensinamentos considerados como principais por você, realmente tem muito influencia em um dia a dia melhor.

    Confesso que tenho extrema dificuldade de colocar o ensinamento 7 em prática, principalmente no que tange a acordar cedo, sou apaixonado pelo meu travesseiro e cobertor, rs.

    • Lara Lobo

      Muito obrigada por seus comentários Vagner. Fico muito feliz em saber que minhas reflexões, minhas leituras, minhas experiências e vivências podem ecoar e repercutir positivamente. O Leo Babauta é um mestre da mudança de hábitos. Ele transformou a vida dele e hoje viver em paz, com mais saúde, mais tempo e mais abundância. Que possamos nos conhecer sempre mais e aprender que podemos fazer tudo aquilo o que desejarmos, desde que tenhamos a disciplina e a determinação para tal! Espero que possamos continuar juntos nesta caminhada. Um beijo grande com muito carinho, Lara

  • Carol Anache

    Oii Larinha. Adorei as 7 ideias. Estou me adaptando a maioria, mas confesso que às vezes retorno pra zoninha confortável. É um esforço diário. Obrigada por me dar um empurrão com este post =)